Rogério Cunha


Fotógrafo situado na cidade de São Paulo, SP/Brasil

“Meu nome é Rogério, nasci no dia 19 de julho de 1970 em Uberlândia, Minas Gerais, onde vivi por muitos anos! Dizem que meu nome é uma homenagem a um jogador de futebol do Botafogo, time para o qual meu pai sempre torceu! E eu que nem gosto de futebol!”

Já no início dos anos 80 ganhei minha primeira maquina fotográfica, uma Olympus Trip 35, com a qual registrei minhas primeiras imagens, paisagens do cerrado e os animais da fazenda dos meus pais. Desde então venho captando momentos inesquecíveis, sobre os mais variados assuntos. Já na década de 90 ganhei uma filmadora, instrumento que me acompanhou por muito tempo em festas e eventos que eu registrava com muito prazer. Por alguns anos registrei esses eventos e construí uma grande rede de relacionamentos, o que facilitou minha entrada para o jornalismo em 1992.

“Neste ano ganhei uma coluna social no Jornal O Triângulo, onde aprendi um pouco mais sobre o funcionamento do jornalismo e principalmente da coluna social, trabalho que me acompanharia por quase duas décadas.”

Neste período no jornal O Triângulo e posteriormente no Jornal Correio de Uberlândia, onde fiquei por quase 15 anos, sempre fiz questão de fazer as fotos para minha coluna, aguçando ainda mais minha paixão por esta arte. Foi através das colunas sociais que fiz pela primeira vez uma exposição de fotos em Uberlândia. As fotos faziam parte do grande acervo que reuni durante todos os anos de trabalho a frente das principais colunas sociais de Uberlândia, e o resultado foi a exposição “Gente Urbana”, que fez muito sucesso!

“No início de 2011, já em busca de novos horizontes, resolvi deixar Uberlândia e o jornalismo para me dedicar exclusivamente a fotografia. Para isso fui me preparar. Durante dois anos me dediquei ao curso de fotografia da Panamericana Escola de Arte e Design, em São Paulo, onde conclui o curso e tive meu diploma assinado por Arnaldo Pappalardo e Bob Wolfenson, que fazem parte do conselho de Notáveis da Panamericana.”

Ainda durante o curso fui escolhido para participar da exposição “ Espelhos e Janelas”, que teve curadoria de Armando Prado, que escolheu uma de minhas imagens de Cuba para a exposição que aconteceu na sede Angélica da Panamericana. Em seguida fui convidado para participar da exposição “ Havanna/New York – Um diálogo Possível”, na Galeria Glen Arte, em Aldeia da Serra. E isso é só o começo!!!

Seja bem vindo ao site e boa diversão!